Seria o post mais curto do mundo se eu simplesmente escrevesse – Compre o livro. Traitor Legions é sem a menor dúvida o conjunto de regras que eu queria usar desde que eu comecei a jogar 40k e que coloca Chaos Space Marines novamente no mapa do jogo como uma força a ser realmente capaz de surpreender o oponente. Mas, como tudo nesse blog é verborrágico, eu não vou fazer isso. Quero discutir Legião por Legião – Até porque eu tenho interesse em todas – e também mostrar um pouco do que eu estou pensando quando estou escrevendo listas e me preparando pra jogar. Hoje falo do livro em linhas gerais e depois nos aprofundaremos em cada uma das casas que deram um grande dedo médio ao Falso Imperador.

Setando as Expectativas

Se você já não percebeu pelo meus Battle Reports, este não é (e jamais será) um blog ultra competitivo. Não leia meus posts de estratégia pensando que você pode copiar minhas listas para ganhar torneios ou vai encontrar uma solução mágica pros seus problemas na mesa e para sanar as suas dificuldades. Sinta-se a vontade contudo para ler minha forma de pensar e o que eu procuro quando monto uma lista de jogo. Entenda que existem casos onde eu pouco me importo se eu vou ganhar ou perder se isso significa encontrar um amigo que eu não vejo faz tempo ou vai me motivar a trabalhar numa nova conversão.

Use para se inspirar a desenvolver suas próprias idéias, sim, mas também para fazer com que você se motive a começar a trabalhar na pintura de um novo projeto. Este é antes de tudo um blog de um pintor de miniatura que joga quando pode e não ao contrário.

Aliás, eu ADORARIA falar mais sobre o seu trabalho num post em conjunto aqui, que tal?

Ok, vamos em frente…

O Que Esperar Desse Livro

Este é um conjunto de regras suplementares para o Codex Chaos Space Marines. Sendo assim, não espere grandes mudanças no custo das unidades, muitas adições de modelos ou mesmo grandes revoluções no statline de cada entrada.

O suplemento na verdade contém formas de se organizar sua lista propondo limitações e mudanças na maneira padrão de se jogar a fim de te dar mais regras e te encorajar a trabalhar na composição de forças que representam as Legiões Traidoras pós Horus Heresy. Sendo assim, não espere que falaremos muito de Unbound aqui – Este é um livro justamente para te dar idéias de trabalhar – com afinco – em detachments BEM limitados, mas com bonus muito legais para quem consegue completar essa missão.

Em suma – Formações, Formações, Formações…

Eu jogo Warhammer a Mil Anos mas ainda não entendi direito o que são Formações…

Quando você vai jogar com seu amiguinho você pode somar os pontinhos para fazer uma lista pra jogar de duas maneiras:

  • Battle Forged: Você tem limites obrigatórios do que colocar em jogo que devem ser respeitados. Para compensar as barreiras, você tem bônus que outras formas de se jogar não te dão, então “fazer caber” naquilo e aproveitar o que você ganha aceitando essa concessão que o livro te limita é recompensado.
    • A formação que TODO E CADA ARMY tem acesso é a chamada de “Combined Arms Detachment” e ela tem uma estrutura que todos conhecem: 1-2 HQs, 2-6 Tropas, 0-3 Elites/Fast Attacks/Heavy Support e garante que as compras do seu slot de tropa tem a regra “Objective Secured”. Ela de maneira nenhuma é a única.
    • As formações específicas de facção brincam justamente com essas quantidades compulsórias e com o que você ganha com cada uma. O Livro Traitor Legions é um livro de formações e regras de composição de listas para ganhar bonus que o Combined Arms Detachment não tem.
  • Unbound: Você compra o que você quiser, você pinta o que você quiser. A vantagem de jogar Unbound é a flexibilidade de colocar na mesa algo que você está a fim e não o que te mandam fazer. A desvantagem é ter menos bônus de composição de unidades.

E agora um punhado de notas amigáveis sobre Listas Unbound que nunca é demais reforçar porque daqui pra baixo só falaremos de Battle Forged:

O Grupo da minha Cidade não deixa eu fazer Unbound porque eles acham que isso é desbalanceado, anti-jogo e eles têm ataque de pelanca: Adultos vacinados alfabetizados que em pleno 2016 que tem medo da lista Unbound deveriam ter seus modelos recolhidos e serem confinados a brincar com uma peteca pelo resto da vida. Unbound é uma escolha perfeitamente legal a ser feita e não um atestado de trapaça.

Acredite – É BEM MAIS preocupante um grupo limitar você e SUAS escolhas num jogo onde o foco e resultado depende do seu divertimento e motivação do que a hipotética possibilidade de um jogador comprar sete Heldrakes pra por na mesa.

“Ain mas o balanceamento interno do…”: Você precisa de leituras melhores. Recomendo este site.

Sério. SEJE MENOS. 

Continuando…

Traitor Legions é em sua essência uma lista de regras de formação de exércitos com excelentes premios pra isso.

Por que Você Quer Isso

Porque as regras e bônus que você vai ganhar são MUITO bons e em muitas maneiras VIABILIZAM unidades que jogadas de outra maneira não estariam sendo bem aproveitadas. Falarei muito disso em cada post, mas em linhas gerais dá pra dizer que cada Legião se especializa em um fundamento de combate – Assalto, Tiro, Fase Psíquica, Guerra de Cerco, enfim… nada mais justo então que unidades e escolhas do Codex que funcionam melhor com esses fundamentos ganhem bônus em suas respectivas Legiões desse modo.

Quem Está no Livro?

World Eaters: A Legião do Primarca Angron, especializada em Close Combat. Ganha regras SENSACIONAIS para a fase de Assalto e para deslocar infantarias em Horda pra frente.

Thousand Sons: A Legião de Magnus possui – neste presente momento – as melhores e mais completas regras para a fase Psíquica do jogo e farão um Eldar chorar de inveja num quarto cheio de posters do Avenged Sevenfold.

World Bearers: Os filhos de Lorgar se concentram no uso de cultistas, no Tarpit, e nos Possessed Marines.

Death Guard: A Legião de Mortarion está representada por Marines de incrível resiliência, muita cover, defesa, retranca e captura em destaque.

Emperor’s Children: Os hedonistas de Fulgrim são Marines entregues ao excesso e com isso sentidos e iniciativas aguçadas para bater primeiro na Combat Phase e tirar aqueles malditos Xenos de suas Covers com suas armas melhoradas e poderes psíquicos anti infantaria.

Alpha Legion: A Legião de Alpharius (só ele mesmo??) é especialista em infiltração, manipulação, contra ataque e cobertura.

Night Lords: Batem primeiro porque chegaram primeiro e mexeram com o psicológico de suas vitimas no processo. Konrad Curze, o Batman do Futuro os ensinou muito bem.

Iron Warriors: Doutrinados por Perturabo, são especialistas das Guerras de Cerco. Possuem os canhões baixaria, os Pie Plates grandes, as bombas, as cargas demolidoras de parede e baixo AP. Gostam de cover e explodir tanques a distância.

Black Legion: A primeira e a Legião caótica de Horus, de destaque na história e principal antagonista do jogo, é a que possui mais formações, variação de uso de unidades e versatilidade. Excelente Alpha Strike e Formações Auxiliares muito fortes.

Então Jogar sem Esse Livro Agora é Ruim?

De jeito nenhum – Jogar sem alterações apenas com o Codex é no máximo algo DATADO, pois trata-se de um Codex antigo cujas regras em sua maioria já foram absorvidas – e estudadas – pela maioria dos oponentes, o que de maneira nenhuma quer dizer que não são divertidas ou que não vão render na mão de um general competente.

Convencido? Beleza. Cada post agora será dedicado a uma Legião e em cada um eu quero disponibilizar listas de 2000 pontos (em Formato Battlescribe!) de exemplo com o que eu tenho em mente pra vocês se basearem.

Que os posts sejam proveitosos e vivos – Compartilhem experiências e idéias do que vocês tem posto em jogo!

Até logo!